1 de abr de 2016

ABRIL - Celebração do Dia

Originariamente inspirado em Afrodite, a deusa grega da vida e do amor, o nome deste mês foi posteriormente adaptado pelos romanos para Aprilis, "o tempo das flores e folhas em botão". A palavra "aperire" significava abrir, lembrando o atributo menos conhecido desta deusa: o de guardiã do portal da vida. Ela era representada nua, com as mãos apontando para seus órgãos genitais, a passagem que permite à alma"abrir a porta da vida".


Abril é o mês de abertura no hemisfério nórdico: abertura da terra, para receber as sementes; das sementes, que germinam e dos botões, que se abrem em flor.

O nome anglo-saxão deste mês era Easter Monath, que até hoje é mantido na palavra Easter (Páscoa). Reverenciava-se a deusa da primavera e da fertilidade Eostre, assemelhada a Afrodite. Na Irlanda, este mês era chamado Aibreau e na tradição Asatru (nórdica), Ostara.

No calendário sagrado druídico, a letra Ogham correspondente é Huathe, a árvore sagrada é o espinheiro e o lema é "juntar forças para ir adiante".

A pedra sagrada deste mês é o diamante e as divindades regentes são as deusas:
Afrodite, Flora, Perséfone, Cibele, Kwan Yin, Ártemis, BauAnahit, 
Coatlicue, Mayahuel, Bast, Hathor, Ishtar e o Deus Verde da vegetação.

Os povos nativos tinham vários nomes para este mês: Lua da SementeLua do Plantio, Lua das Árvores em Botão, Lua do Semeador, Lua da Lebre, Lua da Relva Verde, Lua das Árvores que Crescem, Lua Cor-de-Rosa, Mês do Crescimento.

Neste mês, havia inúmeras celebrações e comemorações nas tradições e culturas antigas.

Em Roma, a Festa de Megalésia festejava Cibele, a deusa da terra, cujo culto veio da Asia Menor, onde era venerada como a Grande Mãe. OFestival romano de Florália celebrava a deusa das flores e da alegriaFlora, enquanto o Festival Cereália comemorava o retorno da deusaProsérpina do mundo subterrâneo e a alegria de sua mãe, Ceres, enchendo a Terra de folhas e flores. As mulheres romanas homenageavam a deusa Fortuna Virilis para ter sorte no amor.

Em Canaã e na Fenícia, reverenciava-se a deusa lunar ornada de chifresAnahita ou Anat e Anait, enquanto nos países celtas celebravam-se as deusas solares Aine e Brighid.

Atualmente, o Festival Japonês das Flores festeja o nascimento de Budamas, na tradição shintoísta, cultuavam-se os ancestrais, adornando suas lapides com flores.

Nos países nórdicos, 1º de abril é dedicado ao deus trapaceiro Loki e é considerado o Dia da Mentira e dos Bobos. Em vários países, O Dia do Bobo permite brincadeiras e piadas, em lembrança da mudança do calendário e da saída dos pacientes internados em hospícios para desfrutarem de liberdade.

No Egito, comemorava-se Bast, a deusa solar com cabeça de gato. No hemisfério sul, os incas tinham o Festival Camay Inca Raymi.

A última noite deste mês é uma data muito importante na tradição Wicca: celebra-se o Sabbat Beltaine, reencenando o casamento sagrado da Deusa da Terra com o Deus da Vegetação.

Mesmo estando no hemisfério sul, em um país tropical com estações invertidas, você pode usar a antiga egrégora deste mês para avaliar e renovar as sementes de seus projetos e empreendimentos. Cuide de seu jardim (exterior ou interior), abra as portas para o florescimento, celebre a beleza e o amor, inicie uma nova etapa para o seu crescimento.

*informações extraídas do livro “O Anuário da Grande Mãe”, de Mirella Faur.  
http://www.teiadethea.org/

Nenhum comentário:

Postar um comentário