7 de mai de 2016

DanzaMedicina - Dia 02 #ODiarioDaLuaVermelha


O seu sangue é sagrado, mulher! 

Este sangue guarda em sua estrutura toda a memória da história da humanidade. Ele é o veículo que possibilita a criação da vida e a manutenção da espécie humana na Terra. Este sangue, a cada mês, traz para a mulher a mensagem de que ela está saudável, de que seus órgãos e hormônios estão em equilíbrio; purificando nosso organismo e reequilibrando nosso sistema. 

Como pode uma mulher dizer que se ama, se não ama algo tão parte de si quanto seu próprio sangue? Como uma mulher pode querer ser amada e respeitada se não honra a si mesma, completa e integralmente? Como pode culpar toda uma sociedade patriarcal se ela mesma não acolhe ao seu corpo e às especificidades de mulher? 

A sua relação com seu sangue diz muito sobre como você se relaciona com o seu feminino; o valor que atribuímos a nossa menstruação é o valor que atribuímos a nós mesmas enquanto mulheres. 

Experimente a partir desde momento, quebrar as resistências e se abrir para experimentar uma nova relação com o seu sangue, com "a sua lua". Se dê a chance de ir percebendo as mudanças que isso te traz! Honrar seu sangue cria um novo senso de autoconfiança, compaixão e amor por si mesma. Traz mudanças profundas em sua relação com seu corpo e com tudo aquilo que diz respeito a vida de uma mulher; sua sexualidade, suas relações amorosas, sua conexão com a maternidade e seus propósitos de vida. 

Este sangue, ao sair de seu corpo, te permite a oportunidade de morrer e renascer desde o seu ventre. Isso significa deixar para trás tudo aquilo que você não necessita mais em sua vida e se purificar; de padrões, emoções, hábitos e idéias limitantes. O seu sangue menstrual é uma chave, um portal para toda a sabedoria do feminino sagrado. Uma sabedoria que não está nos livros, que não pode ser comprada, vendida e nem ensinada. Uma sabedoria que só pode ser experenciada através desta íntima e pessoal reconexão com o seu sangue. Dê asas à mulher sagrada que te habita, através de seu divino corpo de mulher! 

Texto: Morena Cardoso @danzamedicina 
Fotografia: @camilla_albano

{Repos} Texto de Morena Cardoso do site DanzaMedicina (com permissão para repostar)

Nenhum comentário:

Postar um comentário