9 de mai de 2016

DanzaMedicina - Dia 04 #ODiarioDaLuaVermelha

{REPOST} Texto de Morena Cardoso do site DanzaMedicina 
Fonte: http://www.pikore.com/m/1086880190968264412_911786180

Dia 04 #ODiarioDaLuaVermelha - Vivemos em uma sociedade que nos distancia de nossa natureza cíclica.


Nosso tempo biológico não é observado; o tempo das máquinas, do relógio, é o que hoje define o nosso tempo interno. 

Os conceitos de eficiência, desempenho e maturidade emocional estão muito distorcidos e assim cantamos em uníssono o lema do "eu sou a mesma, todos os dias". O que isso traz para nós mulheres? Desconexão. 

Uma verdade deve ser dita: 

Nós não podemos escolher entre as emoções que desejamos ou não sentir! 

Não podemos escolher nos entorpecer para não sentir dor, solidão, frustração, medo, tristeza, raiva... Sem nos abster de todo o restante de nossos sentimentos: alegria, êxtase, contentamento, prazer!

Se você não mergulha em suas frustrações, como pode transformar positivamente a sua realidade? Se não conhece a ti mesma, como pode querer conhecer sobre a vida? 

Observe a natureza a sua volta: tudo é cíclico: Uma semente germina, vira um botão de rosa, que se abre em flor, decai, perde suas pétalas, morre e uma nova semente germina.

O mesmo sobre o dia e a noite, o verão e o inverno, a lua cheia e a lua nova. O mesmo sobre o ciclo menstrual da mulher! 

Outra verdade deve ser dita: Ser cíclica é ser vulnerável; se você não aceita sua vulnerabilidade, você não aceita a si mesma integralmente, e também não será capaz de se relacionar com o outro integralmente. 

Acreditando ter tomado as rédeas de nossas vidas e nossas emoções através de hormônios artificiais, pílulas, reguladores de humor, estamos na verdade nos anestesiando de toda a nossa potência de vida. 

Experimente voltar ao seu movimento cíclico natural de mulher! 
Deixe o seu corpo livre para ovular, livre para sangrar! 

Deixe seu espírito livre para descer às sombras e se surpreenda com retornos cada vez mais brilhantes!

Deixe suas emoções oscilarem como as marés!

Com o tempo, você perderá a aversão pelo seu inverno psíquico, perderá o apego por seus verões, e neste momento será enfim capaz de sentir profunda gratidão e plenitude por cada uma de suas paisagens internas. ...Sabendo que isso também irá mudar. ✨🌘🌕🌒✨

Texto: Morena Cardoso 

Nenhum comentário:

Postar um comentário