23 de mai de 2016

DanzaMedicina - Dia 18 #ODiarioDaLuaVermelha

Dia 18 #ODiarioDaLuaVermelha

Sobre outras opções de contraceptivos:  As próximas opções mais consideradas são o SIU e o DIU. Ambos são implantados no útero da mulher. 

O SIU (DIU Hormonal, DIU Mirena) é um dispositivo revestido com hormônio projesterona. Apesar de ser uma quantidade menor de hormônio do que a pílula e ter efeito local, o DIU Mirena também compartilha da mesma lista de malefícios das pílulas anticoncepcionais, podendo contribuir para o surgimento de cistos ovarianos, disminorréia, depressão, enxaqueca, dor abdominal, dor pélvica, náusea, diminuição da libido, aumento da pressão arterial e outros distúrbios do sistema circulatório, etc. A isto somamos o risco de perfuração uterina e a alteração no sangramento (aumentado, diminuído, irregular; geralmente levando à amenorreia, ausência de menstruação).

O DIU de Cobre não contém hormônios, portanto possui menos malefícios que a pílula e o DIU de Mirena. Porém, este aumenta significativamente a probabilidade de contrair (DIP) Doença Inflamatória Pélvica, que pode causar obstrução permanente das trompas, esterilidade, gravidez ectópica ou em raras ocasiões, a morte. Além de casos recorrentes de anemia por menorragia(fluxo menstrual excessivo). Independente de toda a lista de fatores adversos, muitas mulheres pagam o preço por esta praticidade e segurança. Pílulas, Diafragma, Diu, Implante... Tudo bem! Seu corpo, suas regras! 

Mas conto a vocês um lindo segredo... com o tempo, à medida em que vamos nos conectando mais e mais com nosso Feminino Sagrado, com o poder de nossos corpos, a sacralidade de nosso útero e a força de nossos ciclos; começamos a perceber que tudo o que é inorgânico ao nosso sistema se torna agressivo e invasivo... Absolutamente dispensável em nosso caminho de autodescoberta, empoderamento e reconexão! 

Desta forma, um espaço se abre para que surjam novas maneiras de se relacionar com você mesma e com o outro, se desvelando em uma sexualidade muito mais consciente, verdadeira, plena e sagrada.

Texto: Morena Cardoso @danzamedicina 
Fotografia: @camilla_albano

{REPOST} Texto de Morena Cardoso do site DanzaMedicina (com permissão para publicar) Fonte: http://www.pikore.com/m/1064107385376616452_1803979

Nenhum comentário:

Postar um comentário