24 de mai de 2016

DanzaMedicina - Dia 19 #ODiarioDaLuaVermelha

Dia 19 #ODiarioDaLuaVermelha

Antes de conhecer a aplicabilidade dos métodos contraceptivos naturais, precisamos ter em mente algumas coisas:

1- Estes métodos exigem que a mulher desenvolva uma prática cuidadosa e dedicada de auto-observação e autoestudo. 

2- Estes métodos não são apenas para evitar ou possibilitar uma gravidez, mas sim, técnicas que permitem acessar o poder, as memórias e conhecimentos ancestrais a respeito do feminino sagrado, de nosso corpo, de nosso ciclo. 

3- Para quem possui ciclos muito irregulares, sugiro começar a plantar sua lua (devolvendo seu sangue para a Terra a cada menstruação através de copos coletores ou absorventes ecológico); e incorporar como prática diária a observação da Lua; para sincronização e regulação do ciclo.

4- O ciclo irregular não impede a aplicação destes métodos naturais, pois eles partem da observação diária e não de um julgamento prévio do período fértil; como acontece na Tabelinha, por exemplo. 

5- O ideal é que você conheça mais de um método. Quanto mais métodos combinados você utilizar, maior a segurança e eficácia. Se abra para a curiosidade e o senso de descoberta! 

6- Sobre a camisinha: não é um método natural; tudo que flui em seu corpo deveria ser orgânico, ou irá congestionar de alguma forma sua energia e conexão.

De qualquer maneira, a camisinha será necessária para relações onde existe o risco de DSTs. Também será bem vinda para aqueles períodos de transição em que a mulher começa a aplicar os métodos contraceptivos naturais mas ainda não se sente totalmente segura e confiante no processo. 

8- É bom lembrar que estes métodos exigem certos períodos de "abstinência" durante o ciclo. O que significa um convite para descobrir formas criativas de explorar o corpo, o prazer e a conexão entre o casal. Para quem tem um parceiro fixo, é interessante convida-lo a questionar e participar na decisão por estes métodos. Isso pode ser profundamente revelador, curador e enriquecedor, para ambos e para a relação! 


Como mulheres, passamos uma vida de medo e negação. Permitir que seu corpo flua naturalmente é enfrentar este medo de receber um bebê fora do tempo; este medo de se assumir mulher em todos os seus aspectos! Vivenciar esta confiança é experimentar um profundo senso de libertação, autonomia(sobre a própria vida, o próprio corpo, sobre suas escolhas e verdades internas). É ganhar sabedoria, é se empoderar, enquanto se reconhece mulher, perfeita e sagrada.

Texto: Morena Cardoso 
Fotografia @camilla_albano


{REPOST} Texto de Morena Cardoso do site DanzaMedicina (com permissão para publicar) Fonte: http://www.pikore.com/m/1064669472452653810_1803979

Nenhum comentário:

Postar um comentário