4 de jun de 2016

DanzaMedicina - Plantar a sua Lua - #ODiarioDaLuaVermelha

#ODiarioDaLuaVermelha

Após finalizado o projeto 
#ODiarioDaLuaVermelha
muitas mulheres me perguntam sobre como "Plantar a sua Lua".

Este é um exercício muito simples porém pode ser extremamente poderoso, curador e profundo a todas as mulheres. Para que sente o chamado de oferecer o seu sangue para a Terra, deve escolher uma forma de recolher o seu sangue. 

Isso pode ser feito através de copos ou coletores menstruais ou através de bioabsorventes. Os coletores são práticos e eficientes, porém muitas mulheres mais sensíveis não se adaptam ao fato de ter um material inorgânico no corpo. Os bioabsorvente são feitos de algodão. 

Para coletar seu sangue, é necessário deixá-los de molho por alguma horas na água, sem nenhum produto químico. É esta água com o sangue que você irá usar para devolver à Terra (depois de coletado o seu sangue você poderá lavá-lo da forma como preferir).

Você pode jogar seu sangue em um jardim ou em um simples vasinho de planta em seu apartamento. Você pode também escolher alguma planta específica que tenha um significado especial para você; muitas mulheres plantam sua lua em roseiras ou artemísia, que são plantas de forte representação do feminino. 

É interessante experimentar também sangrar direto na Terra; quando sentir que seu sangue vai vir, deixe que ele escorra livremente enquanto sentada direto sobre a Terra (você pode fazer isso em vaso grande caso não tenhas um jardim). A ideia é que você faça em forma de um pequeno ritual. 

Saiba que seu sangue limpa não só seu organismo mas limpa também suas emoções, sua mente, seu espírito, e tudo aquilo que você intencional desejar se libertar. Assim, entregando seu sangue para a Terra, você permite que Ela transmute todas estas energias. Tome um tempo para observar tudo o que você viveu neste último ciclo, desde o início da última menstruação, olhe para tudo aquilo que você não quer mais levar para o novo ciclo; seja excesso de controle, medo, sentimento de escassez, etc. Ou seja, qualquer padrão negativo que esteja te limitando em ser quem você realmente é em todo seu potencial.

Você pode entregar também todo e qualquer desequilíbrio físico em seus ovários, útero, mamas(este é o primeiro passo para sua cura). Entregue suas impressões negativas a respeito de ser mulher. Entregue suas memórias de abortos, abusos, traumas em seu feminino... 

Você irá perceber que no momento em que entrega seu sangue para a Terra, algo se desvela dentro de você; como se uma memória ancestral fosse acessada em suas células, como se seu útero se despertasse a todo o poder inerente ao feminino sagrado. Perceba como seu potencial aumenta, como mulher, como ser humano, perceba o crescimento de seu poder visionário, intuitivo e instintivo; perceba como a cada mês, você tem a oportunidade de recomeçar uma nova realidade a partir de um novo espaço de consciência, conexão e poder sobre si mesma e sua vida. 

Enquanto você oferece seu sangue, receba da Terra as suas bênçãos, e se prepare para uma vida de muito mais abundância e plenitude! Nutra a Terra, enquanto nutre tudo aquilo que você almeja e agradeça desde já às bençãos recebidas. Existe uma sabedoria antiga que diz que no momento em que todas as mulheres devolverem o seu sangue à Terra, todas as guerras terão fim. Pois a Terra precisa dos nutrientes e poder do sangue; que este seja o nosso sangue de vida! 

Sangue representa morte, como você lida com o ciclo vida-morte-vida tão importante em nossa jornada como mulheres? O sangue menstrual representa a força do feminino, como você se relaciona com isso? Como algo sujo, nojento, descartável? ... Fica a dica para pensar!!! 

Texto: Morena Cardoso @danzamedicina 
Fotografia: Chanel Baran

{REPOST} Texto de Morena Cardoso do site DanzaMedicina

Nenhum comentário:

Postar um comentário