2 de ago de 2016

02 DE AGOSTO - Celebração do Dia

Festa de Nossa Senhora dos Anjos, na Costa Rica. Celebrada com procissões para "La Negrita", sua pedra sagrada, ela é uma das manifestações da Virgem Negra, versão cristianizada da Deusa da Face Escura, a deusa da morte.

Em inúmeras igrejas na Espanha, França, Itália, Suíça e Polônia, encontram-se estatuas da Virgem Negra. Segundo os pesquisadores, sua origem remonta aos antigos cultos das deusas Cibele, Ísis, Inanna, Anath, Kali, Deméter, Ártemis e Athena, cujas estatuas negras, bem como seus templos, foram adotados nos primórdios do Cristianismo.


Sob a influencia destas antigas estatuas negras, posteriormente destruídas por monges fanáticos, escultores dos seculos seguintes criaram novas estatuas, chamando-as de Madonas Negras. Portanto, ao contrario do que afirmam as fontes cristãs, elas não são estatuas brancas que fora, enegrecidas pela fumaça de velas, mas reminiscencias das antigas deusas, reaparecendo na nova religião de forma sutil e misteriosa.

Na Irlanda, homenageava-se Carman, a senhora da magia negativa, da esterilidade e da aridez. Oferendas e orações eram feitas para assegurar o crescimento da vegetação e a fertilidade dos animais.

Dia de Lady Godiva em Coventry, na Inglaterra, lembrada com festejos nas ruas. A lenda conta que uma mulher, no seculo XIII, atravessou a cidade a cavalo, totalmente nua, coberta apenas por seus longos cabelos. Alguns historiadores interpretam essa lenda como uma reminiscencia do culto à deusa equina Epona.

Celebração da deusa persa Anahita, deusa da lua e do amor.


*informações extraídas do livro “O Anuário da Grande Mãe”, de Mirella Faur.  http://www.teiadethea.org/

Nenhum comentário:

Postar um comentário