30 de ago de 2016

30 DE AGOSTO - Celebração do Dia

Antigamente, na Grécia, celebrava-se, nesta data, Charistheria, festa com oferendas e agradecimentos para a deusa da caridade Charis, uma das Caritas.


As Caritas ou Graças, eram antigas manifestações da Deusa Tríplice doadora das "graças" (Charis em grego e caritas em latim), ou seja, os dons que vinham do céu e das estrelas. Os romanos chamaram-nas de Vênia, considerando-as aspectos benevolentes da deusa do amor Vênus

As Graças eram emanações da Deusa e seus nomes eram Aglaia, a brilhante, Thaleia, aquela que traz as flores e Euphrosyne, a alegria do coração.

Elas eram as parteiras dos deuses, as padroeiras da arte, da música, da poesia e da dança, as Ninfas Celestes atendentes da Deusa, sendo representadas como três mulheres nuas dançando. O cristianismo despojou a palavra "caritas" de qualquer conotação sexual, atribuindo-lhe um significado puramente ascético. Caridade tornou-se, assim, um requisito para conseguir um lugar no céu, empobrecendo o significado inicial de "charis" (amor, afeição, hospitalidade, generosidade e compaixão). As Graças não mais representavam a amplitude dos aspectos da Deusa, mas apenas liberalidade e sensualidade.

Dia de Santa Rosa de Lima, no Peru e de Santa Lúcia Rosa, na América hispânica, ambas cristianizações da Deusa da Luz.

Oferendas para a deusa hindu da terra Tari Pennu, visando assegurar a fertilidade da terra e a fartura das colheitas. Tari Pennu era uma deusa ancestral do povo dravidiano de Bengala. Segundo a lenda, ela recusou-se a aceitar os avanços amorosos do Sol, preferindo ficar só. Para se vingar, o Sol criou as mulheres para amá-lo e servi-lo, mas elas se recusaram a venera-lo, dedicando-se ao culto da Mãe Terra. Antigamente, para invocar as bençãos de Tari Pennu para a abundancia das colheitas, as mulheres lhe ofertavam seu sangue menstrual. Com o passar do tempo, os homens começaram a lhe sacrificar animais e, às vezes, mesmo os prisioneiros de guerra, atribuindo à deusa atributos sanguinários e malévolos, como provocadora de doenças, desgraças, fome e morte.


*informações extraídas do livro “O Anuário da Grande Mãe”, de Mirella Faur.  http://www.teiadethea.org/


As Três Graças Peter Paul Rubens
Na mitologia gregaAglaia (em grego antigo Ἀγλαΐα, ‘a resplandecente’, ‘a que brilha’, ‘a esplendorosa’, ‘a esplêndida’) era a mais jovem e bela das três Graças. Simbolizava a inteligência, o poder criativo e a intuição do intelecto.
Era filha, como suas irmãs Eufrosina e Tália (as Graças), de Zeus e da oceânide Eurínome.
Eufrosina (em grego Ευφροσυνη, "o sentido da alegria") era uma das Graças na mitologia grega (Graças na mitologia romana). Personificação daalegria, era bela e graciosa. Dependendo das versões do mito, era filha de Zeus e Hera ou de Zeus e Eurínome, e irmã de Aglaia e Tália.
As Três Graças Carle Van Loo

Tália (em grego Θάλεια, "a que traz flores") era uma das Graças na mitologia grega ("Graças" na mitologia romana). Deusa do brotar das flores, era bela e graciosa. Dependendo das versões do mito, era filha de Zeus e Hera ou de Zeus e Eurínome, e irmã de Aglaia e Eufrosina.

Nenhum comentário:

Postar um comentário