9 de set de 2016

09 DE SETEMBRO - Celebração do Dia

Gyhldeptis por Hrana Janto
Celebração na Irlanda de Flidais, a Senhora dos Cervos, deusa das florestas e dos animais selvagens que representava o instinto da liberdade e da procriação. Ela era descrita como uma mulher altiva e forte, conduzindo sua charrete puxada por oito cervos e chamando os animais da floresta de "seu gado". Sua filha, Fland, vivia sob as águas e seduzia os homens, levando-os para seu reino escuro e frio.

As tribos dos índios Haida, do Alaskareverenciavam 
Gyhldeptis, a "Senhora dos Cabelos Longos", uma deusa benevolente da floresta que, se devidamente invocada, protegia os lenhadores e passantes. Os índios acreditavam que os musgos e liquens pendurados nos galhos dos cedros representavam os longos e fartos cabelos da Deusa.

Na Sardenha, homenageava-se Giane, a deusa tecelã da floresta com garras de metal e cabelos desalinhados. Enquanto tecia sua teia magica, ela entoava canções de amor para atrair os homens. Se algum fizesse amor com ela, ficaria tão enfraquecido que morreria.

Te Veilat, na Albânia, festival da colheita dos frutos dedicado à deusa da colheita Laukamate ou Laukosargas, a guardiã dos campos e à Mãe Terra.

Festival dos Crisântemos, na China e no Japão, celebrando com um vinho feito dessas flores as deusas da longevidade Ame-no-uzume e Iwa-naga-hime. É uma data importante nesses países, onde a idade avançada é sinonimo de sabedoria. O crisântemo é cultivado no Japão há dois mil anos e aparece como emblema na bandeira nacional.

Ritual do Dia:
Deleite-se você também com esta antiga receita: despeje um vinho licoroso, aquecido, sobre duas dúzias de crisântemos, deixando-os em infusão até desmancharem. Coe e brinde à vida e às divindades da longevidade e da sabedoria.

*informações extraídas do livro “O Anuário da Grande Mãe”, de Mirella Faur.
 http://www.teiadethea.org/

Nenhum comentário:

Postar um comentário