5 de nov de 2016

05 DE NOVEMBRO - Celebração do Dia

Comemoração nativa norte-americana de Sussistinako, "A Mulher Aranha", a criadora da vida, mãe e guardiã das tribos e da vida familiar. Ela criou o fogo, os raios, a chuva, o arco-iris, teceu os fios da criação e gerou todos os seres.
Sussistinako também tem seus aspecto escuro: ela é a "Bruxa", a mãe devoradora, representada como uma enorme aranha preta que destrói para poder renovar-se.

Na Melanésia, acreditava-se que, antes de a alma fazer sua passagem para o mundo dos mortos, ela deveria enfrentar Le Hev Hev, a deusa representada por uma aranha ou um caranguejo gigante. Se a alma não passasse pelos testes da deusa, era devorada por Le Hev Hev, nome que significa "aquela que nos atrai com um sorriso para nos jantar".

Wuwuchim, cerimonia do fogo dos índios Hopi celebrando Masaw, o deus da morte. No decorrer dos dezesseis dias dessas celebrações, os rapazes eram submetidos a rituais de iniciação, sendo depois apresentados à comunidade dos adultos.

Na Inglaterra, anualmente, os rapazes de Shebbear se reúnem neste dia para virar uma enorme rocha vermelha chamada "a pedra do diabo". Esse habito secular visa conjurar poderes mágicos e trazer paz e prosperidade a todos. É uma reminiscencia dos antigos rituais de fertilidade e reverencia às pedras sagradas e aos poderes ocultos da Terra.

*informações extraídas do livro “O Anuário da Grande Mãe”, de Mirella Faur.
 http://www.teiadethea.org/

Nenhum comentário:

Postar um comentário