7 de dez de 2016

DOCUMENTÁRIOS - Compilação feita por Adriano Picarelli (Assuntos Diversos)


Estou organizando esta playlist com alguns filmes que podem ter como tema principal questões de sexualidade, gênero..., ou que apresentam imagens, mesmo que poucas, que suscitem discussão sobre a complexidade, ou diversidade, da sexualidade humana.
Até filmes com visão heterocentrada e patriarcal sobre o tema. A ideia é discuti-lo.

A sexualidade humana, as normas construídas historicamente para controlá-la e as práticas de resistência a essas normas têm a ver com relações de poder, que são relações politicas, econômicas. Religião e ciência estão nessas relações, às vezes, em acordo, em confronto...

As interpretações que uma pessoa cria sobre determinado filme, as relações que ela estabelece, dependem do filme, da visão de mundo dessa pessoa, de seu posicionamento político, de sua relação com o conhecimento, depende dos filmes que já viu, dos livros que leu..., ou melhor, das relações que estabeleceu com esses filmes, livros e obras de arte...

No YouTube, há um espaço chamado "Discussão". Lá, em "Fragmentos" 1, 3, 11, 34, 37, 39, 45, 47, e 51 há idéias para pensar sobre interpretação de filmes...

As disputas envolvendo questões de sexualidade e gênero são muito importantes, embates a respeito da igualdade de direitos, a respeito da democracia. Decidi, trazer outras referências, além dos filmes. Nenhuma verdade, mas estudos, interpretações, pontos de vista...
Lembro que é possível acessar os sites das universidades públicas, suas faculdades e departamentos, verificar os grupos de pesquisa sobre sexualidade e gênero e baixar dissertações e teses.

Alguns livros...

Filosofia:
"Manifesto contrassexual: práticas subversivas de identidade sexual", da filósofa espanhola Beatriz Preciado (n-1 edições, 2014). Preciado discute ideias de Derrida, Foucaul, Deleuze, Guattari, Judith Butler... e vai além. Faz análise crítica dos movimentos feministas, dos estudos de gênero e de identidade. Estuda o papel da medicina na normatização, no controle da sexualidade (filme "XXY", de Lucia Puenzo, na playlist). A filósofa considera simplificadores pensamentos baseados em binômios como hetero/homo, masculino/feminino.
"O que é ideologia", de Marilena Chaui (Brasiliense). Escrevo em agosto de 2015, momento em que a mídia repete, sem questionamento, a acusação das igrejas de que haveria uma "ideologia de gênero" atacando a família tradicional (o adjetivo "tradicional" geralmente é omitido). "Ideologia" é uma palavra que está na moda. Em seu livro, Marilena Chauí discute a história do conceito de ideologia, até chegar à concepção marxista, vista em detalhe.
"O ódio à democracia", do filósofo francês Jacques Rancière (Boitempo Editorial, 2014). Um bom livro para começar ou continuar a pensar sobre o que é democracia, seus sentidos em diversos tempos e espaços. Quem odeia a democracia? Por quais razões?
História:
"A origem da família, da propriedade privada e do Estado", de Friedrich Engels (Civilização Brasileira, várias edições). Há mais de cem anos, Engels resumia novas descobertas e teorias sobre a pré-história, analisando-as do ponto de vista marxista. Uma surpresa para quem só conhece a ideia de que a família é natural.
"Patriarcalismo e patronagem: mitos sobre a mulher no século XIX", é o capítulo 12 do livro "Da monarquia à república", da historiadora Emília Viotti da Costa (Editora UNESP, 2010). Emília Viotti trata da vida das mulheres no Brasil do século XIX e das transformações na forma como ela apareceu representada nos estudos, nas narrativas históricas. A autora cita muitos trabalhos, sobre temas variados: patriarcalismo, atuação da igreja católica para o controle e submissão das mulheres, prostituição, lesbianismo, movimento sindical e luta pela igualdade de direitos... O texto é porta de entrada para outros textos e autores. Reedição, o trabalho mais recente citado é de 1997, muita coisa veio depois.
Mary del Priore tem vários livros sobre história das mulheres e da sexualidade no Brasil.
Literatura:
"Entre nós: contos sobre homossexualidade", organizado por Luiz Ruffato (Língua Geral, 2007). Machado de Assis, Aníbal Machado ("O iniciado do vento", origem do filme "O menino e o vento", na playlist), Silviano Santiago, Hilda Hilst, Caio Fernando Abreu...
"Frederico Paciência", de Mário de Andrade, em "Contos Novos" (Nova Fronteira, 2015).
Ver"Discussão","Fragmentos" 6, 18, 27, 35, 43, 52, 58, 60, 70, 71, 96.
Nos sites de movimentos LGBT as narrativas são deles e não sobre eles.

Reunião de textos sobre ideologia de gênero das igrejas e Escola Sem Partido, link atualizaçâo 11/01/2017:

https://drive.google.com/file/d/0B2dFlCSG0_4laGlnN2ViUHh4...


É PRECISO INSCREVER-SE NO MEU CANAL PARA VER ESPAÇO "DISCUSSÃO". EXPLICO COMO NAS DESCRIÇÕES DAS OUTRAS PLAYLISTS. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário