24 de abr de 2017

21 de abr de 2017

Yoga - Quebrando Barreiras (Anna Ipox)

Yoga - Quebrando Barreiras, vai trazer reportagens & imagens do que está fora do padrão midiático dos praticantes e professores de yoga. Aproveite e se desapegue dos antigos conceitos e preconceitos!

Os operadores de telemarketing e vendedores de água engarrafada que ligam para o estúdio de ioga de Anna Ipox em Portland, Oregon, nos Estados Unidos, perguntam: "É do lugar de ioga?" Anna não responde que sim, apenas ressalta:
— Em vez disso, peço para dizerem: "É da Fat Yoga (Ioga para Gordos)?".
Esse é o nome correto do estúdio e muitas pessoas relutam em dizê-lo. Um dos que ligaram, como a maioria, não deu uma resposta direta e preferiu perguntar: "Bom, como sei se estou gordo?"
— As pessoas pensam em "gordo" como alguém desleixado, descontrolado, sujo ou preguiçoso. Não é isso — disse Anna.
Geralmente, a palavra "gordo" não vem associada à ioga, que traz à mente imagens de corpos esbeltos, flexíveis, com pouca roupa, não os fofos e redondos. Mas isso é o estereótipo que aulas e estúdios especializados nos EUA estão tentando combater, em um esforço para trazer para a prática pessoas de todos os tipos. A palavra não está lá por acaso, não é uma mera jogada de marketing destinada a fazer as pessoas sussurrarem.
— Eu queria algo que fosse assumidamente voluptuoso e alto-astral, não politicamente correto como "ioga para pessoas com curvas interessantes". Muita gente titubeia e eu queria deixar muito claro para quem ela se destina. É para pessoas grandes — contou Megan Stancill, que dá uma aula chamada MegaYoga em um estúdio em Nova York.
Nem todo mundo embarcou na nova linguística.
— "Gordo" pode ser uma expressão que dá poder a alguns, mas me fez sentir inferior. Se alguém a usa comigo, sinto-me mal — disse Tracy Weber, que oferece uma aula chamada Yoga for Round Bodies (ioga para corpos redondos) em seu estúdio de Seattle.
Mas a maioria desses instrutores tem a mesma intenção: desvincular a ioga das imagens do Instagram que mostram pessoas perfeitamente capazes de ficar na postura do pombo, para que todos a vejam como algo acessível.
— Dizem que a ioga nos Estados Unidos tem um grande alcance, mas apenas um centímetro de profundidade. Agora, está acessível a todos e isso inclui pessoas que pensavam: "Só vou conseguir fazer isso se perder peso primeiro" — avalia Abby Lentz, dona da HeavyWeight Yoga.
Os instrutores de pessoas mais pesadas personalizam a prática para as necessidades da sua clientela. Na ioga, ao contrário de outros exercícios, como a corrida ou a zumba, é preciso adaptar a prática ao tamanho do corpo — uma coisa que alguns instrutores não sabem fazer, disse Amber Karnes, que ensina na Body Positive Yoga em Charlottesville, Virgínia:
— Eles não entendem por que não podemos sair da posição do cachorro invertido como todo mundo faz.
Ela fez modificações para seus alunos, como colocar um travesseiro na parte inferior da coluna para apoio quando eles se deitam com as pernas para cima, ou colocar blocos sob as mãos para eles se inclinarem para frente, para não pressionar o estômago.
Jayvin Jordan-Green, 28 anos, aluno do Fat Yoga, encontrou o estúdio fazendo uma busca online por "ioga gordo". Ele queria um lugar onde o professor não achasse que ele estivesse querendo perder peso.
— Tive instrutores que disseram: "Vai ajudar a emagrecer" ou "Você vai se livrar dessa gordura indesejada se continuar praticando". É, mas talvez eu goste dessa gordura, talvez as pessoas com quem saio gostem dela. Tive muitos professores que me tratavam como se eu fosse um projeto especial. Todos diziam: "Vou te deixar super em forma". Querem uma coisa do tipo "antes e depois", mas não quero ser o "depois" — afirmou Jordan-Green.
Alguns instrutores são inflexíveis sobre a exclusividade. Michael Hayes, dono do Buddha Body Yoga em Nova York, não aceita pessoas magras em suas aulas: se você for magro demais, não pode participar:Estúdios nos EUA se especializam em ioga para pessoas acima do peso Brian Harkin/The New York Times
Michael Hayes, dono do Buddha Body Yoga, em New York, ensina adaptações de posições a seus alunos
Foto: Brian Harkin / The New York Times
— Estou trocando os pequenos pelos grandes? A resposta é "sim". Tem um monte de estúdios para pessoas menores.
Em seu estúdio, ele recusou três mulheres minúsculas que queriam ter aula.
— Os magros não gostaram muito. O choque, o aborrecimento e a raivinha são realmente profundos, mas estou mais interessado em trabalhar com os corpos grandes — disse o proprietário.
Outros iogues, no entanto, são mais flexíveis. Anna, do Fat Yoga, conta que a ideia é acolher pessoas de todos os tamanhos. Ela contou que os interessados sempre perguntam: "Estou gordo o suficiente?".
— Eu tive de encontrar uma maneira de dizer "você é gordo no ponto" ou "sim, sim, você é gordo".

O roteiro é completamente invertido. Muitas pessoas não se acham gordas em outros lugares, só na Fat Yoga, onde ser chamado de gordo é uma coisa boa.

http://zh.clicrbs.com.br/rs/vida-e-estilo/vida/noticia/2015/06/estudios-nos-eua-se-especializam-em-ioga-para-pessoas-acima-do-peso-4771357.html

Yoga Diário

"Quem olha para fora, sonha. Quem olha para dentro, acorda."
Carl Gustav Jung
yoga scorpion pose

19 de abr de 2017

DOCUMENTÁRIOS: For The Next 7 Generations (em inglês)




For The Next 7 Generations (2009)

For many years, a spiritual teacher named Jyoti had been making relations with Indigenous wise women elders. Suddenly she found herself carrying a vision of a circle of Indigenous Grandmothers. Carrying this vision, she was on her way to Africa to meet an African shaman and medicine woman named Bernadette Rebienot. While there, she mentioned her vision to Bernadette and was surprised to hear that Bernadette was having the same vision. They committed to manifesting it. After returning to her home in California, Jyoti and her associate Ann Rosencranz sent out invitations to 16 Indigenous women from around the world to join them in a gathering. The 13 Grandmothers who responded had all received their own visions and heard their own ancestral prophesies. They were told that they would be called together at a critical time in history when their ancient knowledge was needed for the survival of the next generations

Yoga Diário

"Yoga é uma visão diferente da forma de viver que traz transformações profundas em todos os níveis da vida." Autor Desconhecido
yoga magazine shape hip running on all fours

18 de abr de 2017

DOCUMENTÁRIO - Benzedores e conhecedores de ervas medicinais - Dona Leontina



Documentário produzido pelo Projeto Por Onde Passa a Memória da Cidade 2013, que tem o financiamento da Lei de Incentivo à Cultura de Santa Maria.

Roteiro
Marcos Borba
Denise Copetti

Direção Audiovisual
Marcos Borba

Jonathan de Souza
Produção

Denise Copetti
Graziele Kemmerich

Neli Mombelli
Jonathan de Souza
Lennon Valinhas

Direção de Fotografia
Alexsandro Pedrollo

Marcos Borba
Maurício Stock

Som direto
Neli Mombelli

Edição
Marcos Borba
Neli Mombelli

Finalização
Marcos Borba

Trilha Sonora
Felipe Batistella Alvares

Making of
Juliano Pacheco

Fotografia Still e making of
Alexsandro Pedrollo

Programação Visual
Lennon Valinhas

Coordenação
Oficina de Vídeo TV OVO

Pesquisa
Setor Pedagógico 8ª CRE
Maria Fátima Vieira Marques
Ceres Teixeira de Paula

Agradecimentos
Leontina Souza da Silva
Maria Fátima Vieira Marques
Ceres Teixeira de Paula
Luiz Carlos Grassi
8ª Coordenadoria Regional de Educação
Museu Treze de Maio
Expresso Medianeira
Imobiliária Binato

Realização
TV OVO

Parceria
8ª CRE

Financiamento LIC/SM
Prefeitura Municipal de Santa Maria

LIVROS - Manual de Ginecologia Natural para Mulheres

LIVRO: Mulheres Visiveis, Maes Invisiveis

15 de abr de 2017

Parto humanizado: Daniela Besouchet, Caio Besouchet e Juliana Monguilhott at TEDxLacador




Uma breve reflexão sobre o que é o parto humanizado, destacando a experiência vivenciada por uma família com o parto domiciliar planejado assistido por enfermeiras obstétricas. Nesta talk, falamos do protagonismo feminino, do respeito às escolhas da gestante/casal, do respeito à chegada do bebê. Além disso, sobre alguns mitos e intervenções que não são mais indicadas na assistência ao parto e de como um profissional pode auxiliar um parto em que não há intercorrências e mãe e bebê estão bem: assistindo, tendo paciência, intervindo somente se e quando necessário, e permitindo que a fisiologia do nascimento ocorra da forma mais tranquila e bela possível. Os bebês que estão nascendo formarão a humanidade do futuro, cabe à nós recebê-los com alegria, amor e respeito.
In the spirit of ideas worth spreading, TEDx is a program of local, self-organized events that bring people together to share a TED-like experience. At a TEDx event, TEDTalks video and live speakers combine to spark deep discussion and connection in a small group. These local, self-organized events are branded TEDx, where x = independently organized TED event. The TED Conference provides general guidance for the TEDx program, but individual TEDx events are self-organized.* (*Subject to certain rules and regulations)

YOGA - Curvy Yoga intro Video - CurveSomeYoga


BodyPositive Yoga Intro - CurveSomeYoga. Donna Noble created CurveSomeYoga for everybody as Every body is a Yoga Body 
Donna is currently being sponsored by Sportivate to create an online curvy yoga class to help promote yoga fitness for people of all sizes, men and women. CurveSomeYoga featured in Sainsbury Magazine and Yoga Magazine earlier this year. They were also at Europe's biggest yoga show the Om Show at London's Alexandra Palace to promote plus size yoga. In 2016 look out for new online and offline classes and we have a new website coming soon, but until then checkout 
http://www.thenobleartofyoga.co.uk

14 de abr de 2017

Yoga - Quebrando Barreiras

Yoga - Quebrando Barreiras, vai trazer reportagens & imagens do que está fora do padrão midiático dos praticantes e professores de yoga. Aproveite e se desapegue dos antigos conceitos e preconceitos!

Lembra quando você resolveu fazer mais Yoga? E daí ao sentar lá na parte de trás da aula de Yoga e ouvir o professor dizendo coisas ridículas como "esprema bem sua coluna" você se perguntou que diabos você estava fazendo lá?
Sim, nós estamos aqui pra te ajudar.
A prática da Yoga não precisa estar envolvida em mistério. Esta semana nós conversamos com Lisa Sochocki, proprietária do estúdio Yoga Loft Hawaii, na ilha de Oahu, e tiramos todas as dúvidas sobre como fazer cada postura básica de yoga com perfeição.
Sochocki passou os últimos 16 anos praticando Yoga no mundo inteiro e os últimos 10 dando aulas. Ela tem ajudado centenas de aspirantes a iogues a transformarem suas desajeitadas posturas de cachorro olhando para baixo em poses sem costura ou ruptura e ela conhece bem cada erro que um iogue novato fará no tapete de Yoga.
"Muitas pessoas acham que para começar a fazer Yoga você tem que ser mega flexível. Mas a realidade é que todo mundo tem que começar de algum lugar ", disse Sochocki ao The Huffington Post. "E, geralmente, tudo começa com a primeira respiração. Se você se lembrar de respirar, então todo o resto vai se encaixar no lugar."
Então, respire, relaxe e deixe esta abençoada iogue te orientar através de todas as posturas básicas de Yoga que você precisa saber para dominar a prática. Sua coluna curvada pelo uso do computador irá agradecer. Permaneça em cada postura de três a cinco respirações profundas e lentas, para dentro e para fora de suas narinas.
1. Postura da Montanha (Tadasana)
mountain1
Fique em pé, coluna reta, com os pés paralelos e dedões dos pés se tocando. Olhe para a frente.
Erros comuns: As costelas e o bumbum não devem ficar empinados demais. Tente manter a sua coluna, do topo da cabeça até o cóccix, em uma linha reta.
Sochocki diz: "Ao contrário de quando você fica normalmente parado, aqui você tem um propósito. Sinta os quatro cantos dos seus pés levantando as rótulas, flexionando as pernas, puxando o cóccix para baixo e o umbigo para dentro e para cima. Solte os ombros para trás e vire as palmas das mãos para a frente, imagine que você tem pedras pesadas em suas mãos. Olhe para a frente e sinta o poder da montanha!"
2. Postura da Cadeira (Utkatasana)
chair
Joelhos dobrados no limite dos dedos dos pés, com as coxas o mais paralelas possível do chão. O torso deve formar um ângulo reto com as suas coxas. Mova os pés bem juntos para uma pose mais avançada. Inspire ao levantar as mãos para o alto.
Erros comuns: Os joelhos não devem ir além dos dedos dos pés.
Sochocki diz: "Coloque mais peso sobre os calcanhares para evitar que os joelhos oscilem para a frente dos dedos dos pés."
3. Flexão para a frente, em pé (Uttanasana)
(A foto de cima é para iniciantes e a de baixo, para estudantes avançados.)
fold_beginners
fold adv
Esta postura abre a parte de trás das pernas e permite que a coluna descomprima e o movimento do sangue fresco do coração vá até a cabeça.
Comece com a postura da montanha. Dobre-se para frente a partir dos quadris expirando e mantendo a coluna o mais reta possível. Deixe a cabeça cair pesadamente, e relaxe a mandíbula. Mantenha os pés separados na distância dos quadris para iniciantes ou os pés se tocando para alunos de nível intermediário/ avançado.
Erros mais comuns: a coluna reta é mais importante do que ter as pernas retas. Flexione seus joelhos tanto quanto necessário para manter a coluna reta com o seu peito tocando suas coxas.
Sochocki diz: "A consistência na Yoga é importante e, com o tempo, a parte de trás das pernas irá abrir-se dobrando para a frente. Mantenha os joelhos moles e não os deixe presos."
4. Postura do Cachorro Olhando para Baixo (Adho Mukha Svanasana)
(A foto de cima é para iniciantes e a de baixo, para estudantes avançados.)
ddog1edit
ddoga
Essa inversão abre o corpo todo. A partir da posição prancha, com os pés separados na distância dos quadris e as mãos na largura dos ombros, eleve os quadris em direção ao teto e expire até que seu corpo faça um "V" invertido. Mantenha o olhar entre as pernas ou na direção da barriga. Puxe a barriga e costelas para dentro.
Erros comuns: As pessoas com tendões e calcanhares presos tendem a formar poses quadradas. Para corrigir isso, dobre mais os joelhos e traga o peito na direção da parte de cima da coxa, apertando as mãos firmemente contra o chão para puxar os quadris para trás.
Sochocki diz: "É mais importante manter as costas retas e menos importante manter as pernas em linha reta. "Você não deve ter medo de dobrar os joelhos ou levantar os calcanhares, se necessário. "Imagine que você é um peixe e você foi fisgado pelo cóccix e está sendo puxado de volta para o barco. Isso vai ajudar a levantar os quadris para trás e para cima."
5. Guerreiro 1 (Virabhadrasana 1)
warrior 1
A partir da postura do cachorro olhando para baixo, passe o pé direito para a frente, entre as mãos, vire o calcanhar esquerdo para dentro, e levante o tronco e os braços para cima durante a inspiração. O calcanhar do pé da frente deve se alinhar com o arco do pé de trás, com a parte do joelho da frente diretamente sobre o tornozelo. Vire os quadris para a frente, traga o cóccix para baixo e puxe as costelas para dentro. Repita a pose no lado oposto do corpo.
Erros mais comuns: O quadril de trás deve estar voltado para a frente e não para fora, e o pé de trás deve estar mais perto de um ângulo de 45 graus e não de 90 graus.
Sochocki diz: "Imagine ambos os quadris como faróis. Você quer que ambos os faróis estejam virados para a frente. "
6. Guerreiro 2 (Virabhadrasana 2)
warrior2front
warrior2back
Semelhante à postura do guerreiro 1, mas com os braços esticados em direções opostas, paralelos ao chão e alinhados aos ombros. Levante os braços e o torso ao inspirar. O pé de trás deve estar em um ângulo de 90 graus, a coxa da frente deve estar paralela ao chão, com a frente do joelho diretamente sobre o tornozelo. Os olhos devem olhar além do dedo médio. Repita a pose do lado oposto do corpo.
Os erros mais comuns: Nem o bumbum e nem a barriga devem se sobressair e não deve haver nenhum arco na parte inferior da coluna. O alinhamento dos pés também é, muitas vezes, errado. Certifique-se de que o calcanhar do pé da frente se alinhe com o arco do pé de trás.
Sochocki diz: "Imagine que você está esticando seu tapete de Yoga. Para alinhar os quadris, coloque as mãos em seus quadris para se certificar de que você não está se inclinando demais em um dos lados dos quadris."
7. Postura do Triângulo (Trikonasana)
tri front
tri back
Afaste bem os pés, criando um triângulo dos seus pés com o osso pélvico. Comece virando um pé para fora em um ângulo de 90 graus e outro para dentro em 15 graus. Estique os braços alinhando-os aos ombros ao expirar, gire o tronco em direção ao pé virado para fora. Os dedos devem tocar a canela para os iniciantes ou tocar ligeiramente o chão para os mais avançados. O outro braço deve estender-se para cima e os olhos devem mirar a mão levantada, o pescoço deve ficar alongado e longe dos ombros. Os ombros e os braços devem formar uma só linha.
Erros comuns: O quadril da frente não deve se sobressair e o quadril de trás não deve abaixar.
Sochocki diz: "Para garantir um bom alinhamento, entre na postura muito lentamente."
8. Postura do Bebê (Balasana)
(A foto de cima é para iniciantes e a de baixo para avançados.)
childsbeg
childsadv
A postura do bebê é uma pose de rendição. Comece na posição ajoelhada, com os dedos dos pés se tocando e os joelhos tão largos quanto os ombros, traga seus quadris para baixo até os calcanhares, enquanto seus braços se estendem para a frente no chão e sua testa se aproxima do chão. Feche os seus olhos e deixe sua testa descansar no chão. Respire da forma que for mais confortável para você.
Sochocki diz: "Não há forma de errar esta postura. No entanto, se você tem os quadris estreitos pode ser útil colocar um cobertor ou travesseiro entre os quadris e os calcanhares e um bloquinho para sua testa."
9. Postura da Meia-Cobra (Ardha Bhujangasana)
cobra
Esta postura é feita na barriga, com o osso púbico e a parte superior dos pés pressionando o chão. Os pés estão tão estendidos quanto os quadris e a coluna reta. As mãos descansam ao lado da caixa torácica e os cotovelos são empurrados para trás, na direção um do outro. Usando a força da coluna lombar inferior, tire o peito e as costelas superiores do chão. Levante ao inspirar, faça algumas respirações e baixe ao expirar.
Erros comuns: as mãos não devem estar na frente dos ombros e os ombros não devem estar na altura de suas orelhas. Para corrigir esta postura leve os ombros para trás e para baixo longe das orelhas.
Sochocki diz: Os cotovelos devem estar em um ângulo de 45 graus e você deve usar a sua parte inferior da coluna - com impulso mínimo de suas mãos - para levantar o tronco do chão.
10. Postura sentada em ângulo com uma perna (Marichyasana)
twist front
twist back
Esta postura neutraliza a coluna vertebral. Comece com a posição sentada, com o bumbum no chão e as duas pernas paralelas na sua frente. Estenda a sua perna esquerda para fora e flexione o pé. Flexione o joelho direito e cruze o seu pé direito sobre a sua perna esquerda estendida. O cotovelo esquerdo empurra contra a parte exterior do joelho direito e a mão do lado direito é colocada no chão, do lado direito do corpo. A mão direita deve ser colocada por trás do lado direito da coluna vertebral, apoiando-a. Olhe por cima do ombro na medida que o pescoço permita. Repita a postura com o lado oposto do corpo.
Erro comum: Não curve as costas. Alongue a coluna levantando suas costas para cima. Certifique-se de que a sua mão de trás te ajude a endireitar a coluna.
Sochocki diz: "Expire enquanto torce a coluna. Inspire para criar o espaço [no seu torso] e a expiração fará com que você passe mais profundamente pelo espaço que criou."
11. Postura do Cachorro Olhando para Cima * (Urdhva Mukha Svanasana)
* Nossa iogue diz que pode ser perigoso presumir que a postura do cachorro olhando para cima seja para novatos. É, de fato, uma postura intermediária ou avançada, pois faz uma profunda curva na coluna que requer uma grande quantidade de energia. Sochocki sugere que os novatos comecem com a postura de meia-cobra e aos poucos cheguem nesta postura.
updog
A partir da posição de prancha, com os pés na largura dos quadris e os braços na largura dos ombros, expire e use os braços para baixar lentamente seu corpo até os cotovelos formarem um ângulo de 90 graus. Use os dedos para inclinar o corpo para frente e role os dedos dos pés para que o peito dos pés estejam apoiados no chão. Ao inspirar, endireite os cotovelos para que o seu tronco inteiro, os joelhos e as coxas sejam levantados do chão. Suas mãos e pés devem ser as únicas partes do seu corpo tocando o chão. Olhe ligeiramente para cima, passando pela ponta do nariz. Saia da postura ao expirar.
Erros comuns: "Eu mais comumente vejo os alunos entrarem nesta postura antes que sua coluna esteja pronta para isso. Você pode perceber quando os ombros estiverem elevados e perto das orelhas. Eu recomendo que os iniciantes comecem com a postura de meia-cobra, mais perto do chão. A postura de meia-cobra tem pouco ou nenhum peso nas mãos e irá lentamente ajudar a desenvolver a força na coluna."
Sochocki diz: "Para aqueles que estão determinados a dominar esta posição, certifiquem-se de pressionar os pés firmemente para baixo e manter a elevação do tórax através dos braços. Levante os ombros desde o centro do coração enquanto puxa-os para trás."

http://www.brasilpost.com.br/2015/02/20/ioga-postura_n_6714286.html

Yoga Diário

"A luta ansiosa pela felicidade é o que dá infelicidade a muita gente." 
Hermógenes
top yoga sitewwwhuffingtonpostfr ce tre

12 de abr de 2017

VÍDEO: Meditação Ritual do Útero - Helena Pereira

Esta meditação foi feita de improviso aquando da transmissão do Ritual do Útero - o 13.º Rito do Munay-ki, na gruta da Lagoa das Sete Cidades, na ilha de S.Miguel. O som é o original, sem edição.

Todos os direitos reservados
© Munay-ki Portugal | 2016

Helena Pereira

"O útero não é um lugar para guardar medo ou dor. O útero é para criar e dar luz à vida."

Purificação | Re-Conexão | Resgate | Cura

Irmã, Bem-Vinda ao Ritual do Útero!

Esta Cerimónia permite a Re-Conexão Feminina ao Útero e à Sua Cura. É uma dádiva para o teu Ser e para os outros, pois encerra em si um poderoso poder de purificação para ti e para a Mãe Terra.
Através do Ritual do Útero, libertamo-nos do “Medo e da Dor” que guardamos no nosso Útero Físico e Psíquico e curamos a linhagem ancestral feminina.
O Ritual do Útero é uma bênção dirigida a todas as mulheres, de todas as idades com ciclo menstrual ou não. Promove a natureza feminina, sarando o útero através de uma canalização energética, que possibilita o desenvolvimento da criatividade, do amor, da força, da beleza e da liberdade. Cura e recupera a energia para “Criar e dar Luz à Vida”.

Marcela Lobos, membro da Four Winds Society, recebeu o Ritual do Útero em Março de 2014, pelas mãos de um grupo de mulheres sábias da Amazónia, membros de uma linhagem ancestral de Mulheres Livres. Após doze anos, em contacto com os ensinamentos desta linhagem, foi-lhe comunicado que o seu útero estava preparado para receber o Ritual do Útero e que este deveria ser transmitido ao maior número de mulheres para que a cura do feminino se desse e consequentemente a cura da Mãe Terra. Foi, assim, inserido no conjunto de rituais do Munay-ki, por ser uma transmissão energética de cura, assumindo o 13º lugar por estar conectado às 13 luas.


Em Outubro de 2014, no Omega Institute, Marcela Lobos, transmitiu-o a 200 mulheres e desde então, o rito é transmitido de mulher para mulher, de útero para útero, por todo o mundo.


O Rito é transmitido numa bela e simples cerimônia, através da imposição das mãos, por uma Womb Keeper (Guardiã do Útero). Todas as mulheres que receberem este rito tornar-se-ão Womb Keepers e poderão passar o Ritual a outras mulheres e registarem-se no site oficial (theriteofthewomb.com). 

A mulher, como Filha da Grande Mãe que tudo gera, carrega no seu corpo a manifestação da própria Deusa - a sacralidade ancestral. Nos dias de hoje urge fazer o resgate dessa ancestralidade. É tempo de resgatar a força selvagem que habita no nosso corpo-templo, para assim fazermos aflorar, na nossa pele, o nosso verdadeiro Poder.


Vamos criar um ponto de luz de cura. Vamos reconhecer a sacralidade do nosso corpo e venerar o que a Natureza nos dá. Vamos desenvolver a consciência de que somos criadoras da nossa própria realidade. Vamos ativar conscientemente a essência da nossa alma feminina!


Vamos celebrar a Deusa que somos criando e dando luz à Vida!

Yoga Diário

"Me viro do avesso para meus pés tocarem o céu, quando meu chão está pesado demais." Nina
yoga magazine running on all fours shoulder shoulders

11 de abr de 2017

DOCUMENTÁRIO - Benzedores e conhecedores de ervas medicinais - Rui de Paula



Registrar os saberes tradicionais para que não se percam nas linhas do tempo. Não há na sociedade, como fora uma vez, um intenso movimento de transmissão de conhecimento e de crenças de geração para geração.

Roteiro
Marcos Borba
Denise Copetti

Direção Audiovisual
Marcos Borba

Jonathan de Souza

Produção
Denise Copetti
Graziele Kemmerich
Neli Mombelli
Marcos Borba
Jonathan de Souza
Paulo Tavares

Direção de Fotografia
Rafael Rigon
Jonathan de Souza
Maurício Stock

Som direto
Neli Mombelli

Edição
Marcos Borba
Neli Mombelli

Finalização
Marcos Borba

Trilha Sonora
Felipe Batistella Alvares

Making of
Kéven Silva

Programação Visual
Lennon Valinhas

Coordenação
Oficina de Vídeo TV OVO

Pesquisa
Setor Pedagógico 8ª CRE
Maria Fátima Vieira Marques
Ceres Teixeira de Paula

Agradecimentos
Rui de Paula
Maria Fátima Vieira Marques
Ceres Teixeira de Paula
Luiz Carlos Grassi

8ª Coordenadoria Regional de Educação
Museu Treze de Maio
Expresso Medianeira
Imobiliária Binato

Realização
TV OVO

Parceria
8ª CRE

Financiamento
LIC/SM - Prefeitura Municipal de Santa Maria

Documentário produzido pelo Projeto Por Onde Passa a Memória da Cidade 2013, que tem o financiamento da Lei de Incentivo à Cultura de Santa Maria.

LIVRO: A maternidade e o encontro com a própria sombra (Laura Gutman)

LIVROS - Luna Roja (Miranda Gray)

Luna Roja (Miranda Gray)

“La comprensión y el uso de los dones creativos, sexuales y espirituales del ciclo menstrual.”

Sabiduría Menstrual antigua para la mujer moderna
Para nuestros antepasados ​​el ciclo menstrual era una fuente de maravillosas energías creativas, espirituales, sexuales, emocionales, mentales y físicos. Fue un regalo que dio poder a las mujeres que se renuevan cada mes, de manifestar y crear el mundo que les rodea, para conectar profundamente con la tierra y su familia, y para expresar la profunda sabiduría e inspiración. Esta enseñanza femenina antigua está todavía disponible para nosotros en nuestros cuentos de la mitología y de cría.
Combinando narración de cuentos y cuentos tradicionales con herramientas y métodos prácticos (incluido el “Luna Dial ‘), Miranda Gray introduce la mujer moderna a su naturaleza cíclica y los guía en la expresión de un ciclo de vida-empoderado apasionado y creativo.
Luna Roja ayuda a las mujeres a:
  • interactuar positivamente con las energías del ciclo menstrual
  • aplicar estas energías creativamente, sexual y espiritualmente
  • volver a despertar los mitos cíclicos para sí mismos y para las generaciones futuras
https://drive.google.com/file/d/0B9PMZ1w3n1qJN3hlVUJrZVpHTzA/view

https://despertadhumanidad.wordpress.com/2014/08/17/luna-roja-miranda-gray-libro-gratis/