2 de jan de 2017

06 de Fevereiro - Deusa Afrodite

Antigo festival na Grécia e no Império Romano dedicado a Afrodite ou Vênus, festejada como a deusa da beleza e do amor em todas suas manifestações. Seus altares eram feitos de pedras, sob grandes árvores, adornados de flores e frutos silvestres, cercados por pessoas cantando, dançando e festejando.

Neste dia, nos países eslavos, celebrava-se , a deusa do amor, da fertilidade e dos nascimentos.



***********************************

MitologiaAfrodite, antiga Deusa-Mãe do Mediterrâneo, viajou para a Grécia quando os gregos colonizaram Canaã. Os gregos dizem que Afrodite nasceu da união entre o céu e o útero fértil do mar, quando o pênis castrado do antigo Deus do Firmamento, Urano, caiu no oceano. Embora seja tradicionalmente reverenciada em seus múltiplos aspectos, incluindo a batalha, os gregos, num esforço para assimilá-la, relegaram-na ao papel de Deusa do amor. Quando ela chegou ao Olimpo, Zeus, o Deus supremo, casou-a com Hefesto, o Deus coxo da ferraria. Ele fez para ela jóias requintadas, mas ela preferiu em sua cama o apaixonado Ares, Deus da Guerra.


Significado da cartaAfrodite está aqui com sua dança de amor, convidando-a para deleitar-se, aquecer-se e alegrar-se com o amor por si mesma. Você passa o dia sem pensar nem dizer o quanto se ama? Faz poucas coisas amo-rosas para si mesma? Ou é mesquinha, mantendo-se numa dieta amo-rosa de fome? Você atende às suas necessidades de modo amoroso e respeitoso, ou se critica por empacar na rotina que estabeleceu, por queixar-se do emprego que odeia, por deplorar o relacionamento que você suporta? Agora está na hora de amar a si mesma. Afrodite diz que, para amar outra pessoa, você precisa ser capaz de amar a si mesma. Amar os outros significa deixá-los ser exatamente do jeito que são. Significa testemunhar o que você e seus entes queridos são com amor, graça e satisfação. O espaço que damos aos outros depende de quanto espaço damos a nós mesmos. A totalidade é alcançada quando conseguimos oferecer espaço e paciência infinitos para nós mesmos primeiro e então estendemos isso aos outros.
  
Sugestão de ritual: Garanta seu espaçoIsto pode ser feito em qualquer lugar e a qualquer hora, enquanto você sentir que é adequado. Inspire profundamente e exale. Respire fundo outra vez e, à medida que solta o ar, sinta, perceba ou visualize um espaço circular à sua volta. Pode ser um espaço grande ou peque-no, o que você precisar. Agora preencha esse espaço com amor de qualquer forma que agrade, delicie, encante ou faça você sentir-se bem. Assim que o círculo estiver preenchido, coloque-se no centro dele, no centro de todo esse amor e absorva-o em suas células, no tutano dos ossos. Absorva-o, sentindo ou não que o merece. Absorva-o, independentemente de como se sente em relação a si mesma. Veja-se, sinta-se ou observe-se preenchendo-se de amor por você. A medida que vai garantindo espaço para si mesma, olhe em seus olhos e diga: "Eu te amo." Repita a frase várias vezes, até sentir esse amor dançando no seu coração. Sinta esse amor circular pelo seu corpo. Agora inspire fundo, expire lentamente e abra os olhos. Seja bem-vinda!

Afrodite - AMOR

Quando abro meu coração estou cheia 
de um deleite tão intenso de um êxtase tão doce de um prazer tão profundo O contato com meu amado leva-me a todos os lugares e a união 
toca rapsódias em minha alma Posso alcançar a união 
quando alcanço a unidade comigo mesma 
Posso dançar em parceria quando consigo dançar sozinha Posso amar o outro 
quando consigo amar a mim mesma

Data extraída da Mandala Lunar: 

Ieve Holthausen, Naíla Andrade e Vic Campello *informações extraídas do livro “O Anuário da Grande Mãe”, de Mirella Faur. *informações extraídas do livro “O Oráculo da Deusa" de Amy Sophia Marashimsky. * Imagens: Susan Seddon Boulet

Nenhum comentário:

Postar um comentário