20 de jan de 2017

Yoga - Quebrando Barreiras (Jessamyn Stanley)

Yoga - Quebrando Barreiras, vai trazer reportagens & imagens do que está fora do padrão midiático dos praticantes e professores de yoga. Aproveite e se desapegue dos antigos conceitos e preconceitos!



Escritora coleciona seguidores nas redes sociais com dicas e orientações sobre a atividadeJessamyn Stanley é referência para muitas mulheres que escolheram a yoga como exercício e estilo de vida. Mas a americana, de 27 anos, tem um prazer a mais no exercício: mostrar às mulheres que todas são capazes de encarar as posturas. E Jess arrasa! Com quase 100 mil seguidores em redes sociais como Instagram e Facebook, a professora de yoga mostra uma flexibilidade impressionante e coleciona elogios. O objetivo é mostrar que não há estereótipos para a atividade.



“Há oportunidades que atendem a todos os corpos”, disse Stanley, em um texto compartilhado em seu site pessoal, que leva seu nome. “Nos últimos anos, mais e mais turmas abriram para pessoas de diversos tamanhos. Não deve existir um padrão estético para a prática. Todos podem participar.”

Jessemyn Stanley pratica yoga há 11 anos
Praticante do exercício desde os 16 anos, quando conta em seu site ter sido "arrastada" por sua tia às aulas de yoga Bikram - feita numa sauna -, a primeira impressão não foi positiva. "Preferi ficar assistindo fitas cassete no sofá", diz ela. Mais tarde, no entanto, Stanley foi apresentada à yoga tradicional. Desde então, ela se exercita e passou a dominar posturas dificílimas e tenta superar suas expectativas pessoais.

"Eu procuro investir no relaxamento. É um mau hábito, esse que a maioria dos americanos têm de não incentivar essa prática. Não seria a mesma coisa se eu tivesse dinheiro para massagens (mesmo que desejasse), mas eu definitivamente planejo me dedicar a uma yoga relaxante e desfrutar disso", diz ela numa das mensagens compartilhadas em seus perfis na web.

Instrutora de yoga elogia técnica para o relaxamentoNas aulas, além do incentivo geral à pratica do exercício, a professora e escritora promove reflexões sobre o estado de espírito do praticante, ou yoggi, como são conhecidos os afeitos às técnicas de alongamento e relaxamento corporal. A proposta é fazer uma abordagem positiva do corpo dos alunos e incentivá-los a perguntarem “Como eu me sinto?” em vez de “Como eu estou?”. 

Formada no programa de ensino do Kimberley Puryyer, no Centro de Asheville, na Carolina do Norte, onde mora, a escritora dá explica a intenção das dicas e conselhos em seus posts quase diários sobre a atividade.

“Só quero ter certeza de que as pessoas saibam que não importa como seu corpo parece. Isso não importa na yoga. A questão é lembrar quem você real."
Jessemyn Stanley mostra flexibilidade em post na webAmericana faz sucesso na web com dicas e orientações sobre atividade
Fotos: Reprodução/Instagram



Nenhum comentário:

Postar um comentário