1 de mar de 2017

01 de Março - Deusa Héstia

Dia dedicado à deusa greco-romana Héstia ou Vesta, a guardiã da chama sagrada e protetora da família e da comunidade. Neste dia, os gregos renovavam em suas lareiras o fogo perpétuo, invocando a proteção de Héstia para seus lares.

Ritual do Dia:

Aproveite esta data e invoque a benção de Vesta para seu lar, acendendo uma vela branca e oferecendo à Deusa um pão (feito em casa) e um pouco de sal, em um prato branco virgem. Purifique sua casa queimando um tablete de canfora, mentalizando a queima das larvas astrais e mentais e a remoção dos maus fluidos. Reúna seus familiares e, de mãos dadas, orem pedindo harmonia e proteção. Em seguida, compartilhem do pão e do sal, deixando um pouco para colocar na terra.

Mitologia - Héstia é uma Deusa tão antiga que é invocada simplesmente acendendo o fogo na lareira. Ela foi de vital importância para a civilização porque representava o centro do lar, da comunidade, da cidade, da metrópole. Sem ela não era possível fazer uma refeição, pois ela era o fogo verdadeiro que transformava os ingredientes em alimento. Recrutada para o panteão do Olimpo, a Deusa Héstia, mais idosa, desistiu do seu lugar e foi acender a lareira para que o novo Deus do êxtase e do vinho, Dioniso, pudesse sentar-se no trono.


Significado da carta - Héstia veio para zelar pelo fogo da lareira na sua vida e para dizer que está na hora de concentrar-se no lar. Quer você viva sozinha, com sua família ou com amigos, está na hora de dar prioridade ao seu lar. Talvez você viva numa casa que não é o seu lar ou com pessoas com as quais não deseja viver. Talvez o seu lar esteja tão cheio de pessoas que não sobre espaço para você. Talvez sua vida seja um redemoinho de ocupações, de modo que a sua casa não é o seu lar, mas simples-mente um lugar para trocar de roupa e dormir. Agora é hora de voltar para casa. Héstia diz que a totalidade é alimentada quando você aprende a voltar para casa, para si mesma, para então criar a manifestação física apropriada: um lar que a protegerá.

Sugestão de ritual: Volte para casa
Reserve um horário e um lugar em que você não seja interrompida. Sente-se ou deite-se confortavelmente, com a coluna reta, e feche os olhos. Concentre sua percepção nos dedos dos pés e respire para eles. Sinta-se presente nos dedos dos pés. Qual é a sensação? Agora expanda a percepção para os pés e respire para eles. Novamente, qual é a sensação? Expanda a percepção para incluir as pernas e respire. Preste atenção a si mesma e observe qual é a sensação. Continue expandindo a percepção para incluir a pelve, o útero, o abdómen, os órgãos internos e assim por diante, até ficar completamente consciente de todo o seu corpo. Inspire profundamente para todas as partes do corpo e, à medida que solta o ar, sinta-se realmente presente, à vontade no corpo. Respire fundo mais algumas vezes, saboreando essa sensação de "estar em casa", essa presença no corpo. Use o tempo que achar necessário para isso.

Para mulheres que precisam de um lar
Continue depois de "voltar para casa". Mantendo os olhos fechados, visualize, sinta ou perceba o lar ideal para você. E um apartamento numa cidade, ou uma cabana na floresta? Trata-se de um proprieda-de palacial, ou de um ninho acolhedor? Seja o que for que lhe dá pra-zer e alegria, crie-o para si mesma. Você tem de construí-lo tijolo por tijolo, ou basta acenar com sua varinha de condão? A casa fica no centro de um formal jardim inglês, num campo de flores silvestres, num deserto, ou entre rochedos e falésias? Crie o seu lar de acordo com as suas necessidades. Você sempre poderá mudá-lo se desejar. Este é o seu lar espiritual, seu lar longe do lar, seu lugar de voltar para casa sempre que quiser. Ele estará ali sempre que você precisar.

*data extraída da Mandala Lunar 2017Ieve Holthausen, Naíla Andrade e Vic Campello *informações extraídas do livro “O Anuário da Grande Mãe”, de Mirella Faur. *informações extraídas do livro “O Oráculo da Deusa" de Amy Sophia Marashimsky. *imagem da internet



Héstia - LAREIRA/LAR


Sou a que está no âmago a indescritível
a impalpável

a presença viva

que habita e transforma uma construção

uma morada um palácio
úrando-o do reino do mármore

da pedra

ou da madeira


e com o fogo da lareira aceso transforma-o num lar

Nenhum comentário:

Postar um comentário