22 de mai de 2017

12 tipos de menstruação e o que eles dizem sobre sua saúde (Bolsa de Mulher)

menstruação é a prova de que o ciclo fértil de uma mulher está chegando ao fim. Além de na maioria dos casos confirmar a inexistência de uma gestação, ela ainda pode mostrar muito sobre a saúde do corpo feminino. Por isso, é muito importante estar sempre atenta a cada característica do sangue que, normal ou não, nos diz muito.

O que é menstruação?

No início do ciclo reprodutivo feminino  que dura, em média, 28 dias -, o útero se prepara para receber o óvulo fecundado produzindo o endométrio, um revestimento que fica na parede interna do órgão e é altamente vascularizado e rico em nutrientes.
Caso a fecundação não aconteça, antes de iniciar o próximo ciclo, o corpo, através da suspensão da produção de determinados hormônios, elimina o óvulo anteriormente liberado e, junto com o ele, o endométrio. O resultado é a menstruação.

Como deve ser o sangue da menstruação?

Composição
Fruto do descolamento do endométrio, a menstruação é composta por, além do tecido, que é altamente vascularizado, sangue, muco e secreções vaginais.
Cor
Sua cor varia de acordo com cada fase do período menstrual – entre marrom borra de café, passando por vermelho vivo até chegar em quase vinho.
Cheiro
O sangue em si não tem cheiro forte. No entanto, como ele passa por todo o canal vaginal, se mistura com bactérias e fungos naturais à flora da região e, dessa forma, começa a envelhecer.
Por isso, a menstruação tem um cheiro específico – que para as pessoas com o olfato mais sensível pode ser forte. Mas ele não é fétido ou desagradável, apenas característico. Em casos anormais, é importante procurar um médico para investigar possíveis infecções.

Quanto sangue deve descer na menstruação?

Durante todo o período, os especialistas calculam que uma mulher libere entre 30 e 50 ml de sangue. Como medir é quase impossível, a ginecologista Dra. Patricia Rossi, do Conjunto Hospitalar do Mandaqui, São Paulo, estipula alguns sinais que caracterizam a normalidade. A duração deve ser de três a oito dias, com um sangue sem muitos coágulos e com o uso de até seis absorventes por dia.

Tipos de menstruação e o que significam

Menstruação com pedaço de pele

Como o que dá origem à menstruação é o descolamento do endométrio, um tecido que é criado na parede interna do útero, de acordo com o ginecologista Dr. Celso Luiz Borrelli, do Hospital do Coração de São Paulo (HCor), é normal que em determinados momentos a mulher perceba que alguns pedacinhos saem junto com o sangue. Eles, portanto, são partículas maiores desse tecido. A quantidade expelida varia de acordo com a liberação hormonal de cada mulher.

Menstruação com coágulos

Outra característica muito comum da menstruação são os coágulos. De acordo com o médico, eles surgem porque durante a descida e dependendo da posição em que a mulher fica, o sangue pode acumular na cavidade do canal vaginal e, por um processo natural do organismo, o que era líquido é transformado em coágulo. Geralmente, mulheres que possuem fluxos mais intensos notam os episódios com mais frequência.
É importante, no entanto, que cada mulher conheça seu ciclo. Embora normal, os coágulos, quando aparecem repentina ou excessivamente, podem indicar o surgimento de algumas doenças do aparelho reprodutor feminino.

Menstruação com muito sangue

O que determina o fluxo menstrual, como explica a médica do Hospital Mandaqui, é a quantidade de hormônio produzida enquanto o útero se prepara para receber o óvulo fecundado produzindo o endométrio. No começo e no fim da idade reprodutiva, é normal que a menstruação seja intensa devido aos ajustes hormonais que estão acontecendo. Na idade adulta, a tendência é que a quantidade seja normalizada.
Dr. Borelli, no entanto, lembra que embora não seja comum, mulheres com alterações hematológicas perdem muito sangue (a menstruação dura mais de oito dias e o fluxo é muito intenso) e, por isso, podem sofrer com anemia. Nesses casos, ao notar qualquer alteração, é importante procurar um especialista.

Menstruação com pouco sangue

Além das alterações hormonais comum na puberdade e no início da menopausa que podem aumentar ou diminuir o fluxo, o uso de anticoncepcionais também contribui para que a menstruação diminua. Como explica o ginecologista do HCor, a ingestão do hormônio sintético afina o endométrio e, por isso, a quantidade de sangramento reduz.

Menstruação que dura muitos dias

Instabilidades hormonais provenientes da adolescência ou da terceira idade e o uso de pílula do dia seguinte podem interferir no tempo de duração do ciclo menstrual.
Mas, assim como em casos de fluxos muito intensos, a menstruação muito longa, com mais de oito dias de duração e que aparece repentinamente, merece atenção. Segundo Dra. Patricia, além de causar anemia, ela ainda pode ser sinal de variação hormonal e indicar miomas, pólipos ou endometriose.

Menstruação que dura poucos dias

Já o fluxo que é mais curto, de acordo com Dr. Borrelli, pode ter relação direta com o uso de anticoncepcionais. Isto porque, como já explicado, o hormônio sintético reduz a quantidade de endométrio produzido e, logo, expelido.

Menstruação com sangue vivo

A menstruação com coloração bem intensa é absolutamente normal e sinal de que o sangue, desde que saiu do útero, pouco sofreu envelhecimento ou com a ação dos agentes coagulantes.

Menstruação com sangue muito escuro

Já quando a cor é mais escura, próximo ao tom do vinho, marrom escuro ou preto, Dr. Jurandir Passos, ginecologista especialista medicina fetal do Delboni Medicina Diagnóstica, diz que, no geral, é indicativo de menor fluxo. Isto porque, sendo pouco, a tendência é que o líquido demore mais para passar por todo o canal e, assim, fique mais tempo exposto às ações de compositoras das bactérias e dos fungos naturais da região. Por isso, essa característica é natural no começo ou no fim do ciclo.
No entanto, se a coloração persistir por todo o ciclo, o ideal é também procurar ajuda médica porque ela pode ser sintoma de algum outro problema, como a endometriose.

Menstruação borra de café

A famosa menstruação parecida com borra de café, de acordo com o Dr. Rafael Botelho, ginecologista e obstetra do HCor, na maioria dos casos também tem relação com o tempo em que o sangue passa dentro do canal vaginal.
Mas, elas também podem caracterizar o “escape”, secreção de cor amarronzada que desce fora do período esperado para a menstruação. Entre as principais causas do episódio estão os anticoncepcionais de baixa dosagem, o uso da pílula do dia seguinte, as alterações hormonais de origem emocional, o surgimento da endometriose, lesões ou miomas no colo do útero ou ainda uma gravidez. “O escape borra de café para muitas mulheres é o primeiro sinal da gestação. Ele é proveniente da nidação, processo que fixa o óvulo fecundado no endométrio”, explica Rafael.
Embora não seja nenhum sinal de alerta grave, a repetição do incidente pode indicar algum problema e, por isso, a visita a um ginecologista e imprescindível.

Menstruação com cheiro forte

Como, até ser visualizada, a menstruação passa pelo colo do útero e por todo o canal vaginal, é natural que neste caminho ela sofra transformações que alteram o seu odor. É por isso que existe um característico cheiro de menstruação que é diferente do odor do sangue que sai de algum machucado, por exemplo.
O que Dr. Borrelli lembra, no entanto, é que, embora a menstruação possa ter um cheiro forte, ele não deve ser fétido e nem cheirar podre. Isso porque esses sinais podem ser sintomas de algumas infecções vaginais. Nesses casos é essencial procurar por um especialista.
Vale lembrar também que quanto mais tempo exposto ao ambiente externo, mais o sangue envelhece. É por isso que o cheiro dos absorventes é mais forte do que o da menstruação em si.

Menstruação com cheiro de podre

A menstruação tem seu cheiro específico, que é a junção das características do sangue e das secreções junto com a ação das bactérias e dos fungos. Mas, Dr. Borelli reforça que, embora algumas pessoas possam considerá-lo forte, ele não deve ser fétido e nem lembrar peixe podre. Caso aconteça, pode ser sinal de outra doença, conhecida como vaginose e causada pela bactéria Gardnerella vaginalis, que nenhuma relação tem com o ciclo menstrual.

Menstruação com cheiro de ferro

Entre outros elementos, o sangue é composto por hemoglobina, uma metalproteína que contém ferro. Por isso, a menstruação, quando estiver sob pouco tempo de deterioração, pode ter cheiro semelhante ao de ferro ou metal.
Vimos em bolsademulher

Nenhum comentário:

Postar um comentário