7 de ago de 2017

Erínias - CRISE

Mitologia - As Erínias eram as forças de retribuição personificadas como três Deusas donzelas negras imortais. Na Grécia matriarcal pré-helênica, elas se vingavam e puniam quem matasse seus parentes. Na peça Orestia, do poeta Esquilo, Orestes — o filho de Clitemnestra e de Agamenon — mata a mãe, enfurecendo assim as Erínias, que saíram em sua perseguição. Quando seu julgamento resultou num impasse, Atena, a Deusa da Sabedoria, foi chamada para dar o voto decisivo. Seu voto deixou Orestes livre de qualquer castigo pelo matricídio. As Erínias, não satisfeitas, exigiram vingança. Atena consolou-as com promessas de rituais especiais em sua honra. Elas então receberam outro nome, as Eumênidas, ou "as benevolentes".


Significado da carta - As Erínias estão gritando com você porque você ou um ente queri-do seu está em crise. Agora, o modo de alimentar a totalidade para você consiste em estender a mão e pedir ajuda. Quer venha de um ser humano, de um animal ou dos reinos espirituais, a ajuda é reque-rida nessa situação de excesso de tensão que abala seu psiquismo e provoca instabilidade. Identifique e dê nome ao tipo de crise que você está atravessando. Se a sua crise é psicológica, telefone para um terapeuta e marque uma consulta. Se a crise está relacionada com dinheiro ou emprego, busque ajuda financeira ou procure um consultor profissional. Se envolve sua saúde, visite um médico ou agente de cura. É de vital importância que você procure a ajuda e o apoio de que pre-cisa, pois não está em condições de ajudar a si mesma. Faça alguma coisa. Ou peça a um amigo ou ente querido que o faça para você. As crises em sua vida também provocam crises na vida dos seus entes queridos. Não se culpe nem tente cuidar deles. Seja egoísta. Lide com a sua crise e deixe de lidar com as deles. As Erínias dizem que todas as crises são partes de crescimento e transformação aceleradas que trazem oportunidades. Entretanto, antes de alcançar a oportunidade, você tem de passar pela crise; para isso você tem de estender as mãos e pedir ajuda.

Sugestão de ritual: O casulo

A hora de fazer isso é agora, onde quer que você esteja. Não há tempo para esperar pelas condições perfeitas. Use esta sugestão de ritual para dar a si mesma um espaço para respirar enquanto dança com a crise. Não há limites para o número de vezes que você pode tecer o seu casulo.

Sente-se ou fique em pé em qualquer lugar. Feche os olhos. Inspire profundamente e expire devagar. Sinta, perceba ou veja um casulo sendo construído em volta de você, com os mais nutritivos e reconfortantes materiais. Você gosta de seda ou de flanela? Lã de carneiro ou um lençol com suas flores prediletas acalmam você? Pode até mesmo ser um casulo feito de luz cor-de-rosa ou de seus sons calmantes prediletos. Quando estiver totalmente envolvida pelo casulo, preencha-o com o amor daqueles que se importam com você. Você também pode incluir animais, plantas, pedras, a Deusa, árvores, o céu, o universo.

Quando terminar de preenchê-lo, inspire o amor e o conforto do casulo para cada célula do seu corpo. Sinta-se entregando à Deusa o desafio que a está sufocando. Sinta essa sensação reconfortante 


medida que ela toma o desafio de você. Fique respirando no conforto do seu casulo até sentir-se repleta. Quando estiver pronta, respire fundo e expire suavemente, abra os olhos e saia do casulo. Talvez: você prefira ficar enquanto pensa em suas tarefas no mundo. Lembre-se: se sair, sempre poderá voltar respirando fundo, e sentindo, percebendo ou visualizando um casulo em volta de você.

Nenhum comentário:

Postar um comentário