28 de ago de 2017

Gildéptis - SÍNTESE

Mitologia - Gildéptis, cujo nome significa "dama do cabelo comprido", é a Deusa da floresta dos povos Tlingit e Haida do noroeste da América do Norte. Para seu povo ela era os ramos musguentos do cedro. Quando seu povo foi ameaçado pelo destrutivo redemoinho Kaegyihl Depgeesk, que engoliu os navios que navegavam no mar, ela convocou todas as forças naturais da costa, reunindo-as e preparando para elas uma festa suntuosa. Deliciadas com a festa, todas concordaram em trabalhar com ela. Assim, Gildéptis foi capaz de sintetizar suas energias e transformar o redemoinho num rio.

Significado da carta - Gildéptis entra mansamente na sua vida para mostrar que o caminho da totalidade para você agora é a síntese. E hora de juntar os aspectos divergentes, os opostos num todo. Neste momento de sua vida, você pode estar envolvida em conflitos ou oposições. Agora você deve resolvê-los e criar união. Talvez você esteja dissipando a sua energia, sua força vital, em muitas direções, ou tenha colocado muita lenha na fogueira. É hora de descobrir um fio comum que ser-virá para atender às suas necessidades da melhor forma possível. Gildéptis diz que aprendendo a ouvir todas as partes, todos os aspec-tos divergentes, e isso pode incluir sua família, comunidade ou par-ceiro, você pode oferecer o que é necessário para criar a totalidade. A totalidade é criada quando todas as partes são respeitadas e ouvi-das, quando todas as partes são unidas e sintetizadas num todo. As maiores oferendas à totalidade muitas vezes estão nos pontos mais discrepantes.


Sugestão de ritual: Banquete na casa de festas de Gildéptis

Reserve um horário e um lugar em que você não seja interrompida. Sente-se ou deite-se confortavelmente, com a coluna reta. e feche os olhos. 

Inspire profundamente e expire emitindo um silvo "SSSSÍSSSS". 

Em seguida inspire outra vez profundamente e expire desapegando-se de tudo aquilo de que ainda não se desapegou. Então inspire e expi-re pronunciando um "aaaaaaaaah". Sinta, perceba ou visualize um túnel. Pode ser um túnel que você já conheça ou um túnel imaginá-rio. Pode ser um túnel natural ou feito pelo homem. Inspire profun-damente e, à medida que solta o ar, entre no túnel. Ele é quente e bem iluminado, e você começa a viajar para baixo, descendo cada vez mais, indo cada vez mais fundo, mais fundo. Você se sente bem, e vai ficando mais profundamente relaxada à medida que desce. Vocêvê uma luz no fim do túnel. Então sai do túnel e chega à casa dê festas de Gildéptis, que fica embaixo da água.

Ela encontra você na entrada e, em sinal de boas-vindas, leva-a até um grande salão de jantar. Ele está ricamente mobiliado com objetos naturais. Embora a mesa esteja posta para muitas pessoas, você é a única convidada. Gildéptis lhe oferece o lugar de honra. Ela diz que a festa é em sua homenagem, os outros lugares são para todas as partes e aspectos de si mesma.

Ela pede que você chame todos os seus aspectos e você obedece ("chamá-los" significa pedir que venham, chamando-os pelo nome ou convidando os que quiserem participar.) Seus aspectos chegam e tomam seus lugares. Você talvez reconheça alguns, outros podem surpreendê-la; talvez todos lhe sejam desconhecidos.

Com todos os lugares tomados à mesa, Gildéptis diz que essa é uma festa mágica, em que todos os seus aspectos serão alimentados com aquilo de que precisam para que possam sintetizar-se formando um todo, que é você. Ela diz para cada aspecto pedir o que deseja. O primeiro aspecto inspira profundamente e pede aquilo de que precisa. O que foi pedido aparece e é absorvido, aceito e integrado. Então a peça seguinte pede aquilo de que precisa, e assim por diante, até to-das pedirem, receberem, absorverem, aceitarem e integrarem. Você é a última a pedir. O que você pediu aparece, você absorve e, então, sente uma onda de força, de energia, de completude, de totalidade. Você se levanta e, um por um, os seus aspectos vêm na sua direção. Você os abraça e eles se tornam parte de você. Você se sente maravilhosa, viva, energizada, centrada no corpo. Um todo. Então agra-dece a todos os seus aspectos e oferece sua gratidão a Gildéptis.

Você entra outra vez no túnel e começa a subir, subir, subir, sentindo-se poderosa, sentindo-se um todo. Para cima, subindo, subin-do, até chegar à entrada do túnel e sair. Você inspira profundamente e, à medida que solta o ar, volta ao corpo. Quando estiver pronta, abra os olhos. Seja bem-vinda!

Nenhum comentário:

Postar um comentário