15 de out de 2017

Deusa Freya - 15 de Outubro

Mitologia - Os europeus do norte chamaram sua Deusa sensual de Fréia, que sig-nifica "concubina" e deram seu nome para o sexto dia da semana, a Sexta-feira, ou Friday. Ela era a regente ancestral dos deuses mais velhos, ou Vanir. Ela e Frigga são dois aspectos da Grande Deusa. Fréia é o aspecto donzela, e Frigga, o aspecto materno. Fréia não dis-crimina ao escolher amantes: todos os Deuses eram jogo limpo. Quan-do Fréia aparecia envolta em seu manto de plumas e não usando na-da a não ser seu colar mágico de âmbar, ninguém podia resistir a ela.

Significado da carta - Fréia está aqui para ajudá-la a respeitar a sua sexualidade. Está na hora de você se ligar a essa energia vital, primordial, espiritual e revigorante e expressá-la, tenha ou não um parceiro. Trata-se de es-tar plenamente presente no corpo. Não só os ombros ou a cabeça, mas também o clitóris, o ânus, os seios e os pés. Trata-se de sentir a energia vibrante, elétrica nos órgãos sexuais e usá-la para animar o seu ser.

Você anda sentindo que a sexualidade é enorme ou assustadora demais ou representa um tabu? Você tem medo de que viver e amar a sua sexualidade a impede de ser "uma boa menina"? As advertên-cias que você recebeu na adolescência a estão impedindo de explo-rar sua sexualidade? (Se lidar com a sexualidade provoca medo em você, talvez você queira trabalhar com Kali: Medo, pp. 109-112, ou consultar um terapeuta.) Você tem estado ocupada demais, sem tem-po para a sexualidade? Você sente que o sexo exige um parceiro e que, se não estiver com alguém, não pode desfrutar sua sexualidade? Fréia diz que, quando você vive a sexualidade, você se abre para a energia dinâmica que flui em toda a criação. Quando você se retrai, se exclui, se desliga da sexualidade, limita suas possibilidades de entrar em con-taro com a energia da Deusa, que lhe traz mais vitalidade. O cami-nho para a totalidade deve incluir todos os seus aspectos, e a sexua-lidade é um aspecto importante.

Sugestão de ritual: Faça amor com os elementos

Há duas maneiras de fazê-lo: como uma viagem ou como uma repre-sentação. Se você optar por representar o ritual, precisará encontrar um lugar ao ar livre onde não seja perturbada e onde sua privacida-de esteja assegurada. Comece o ritual em pé; mas sinta-se livre para deitar ou sentar quando quiser. Vá devagar e seja delicada consigo mesma. Observe quaisquer sentimentos que vierem à tona e respire com eles. Dê a si mesma permissão para sentir-se bem.

Se optar por fazer o ritual como uma viagem, reserve um horá-rio e um lugar em que não seja interrompida. Sente-se ou deite-se, com a coluna reta. Inspire profundamente e expire, desapegando-se de tudo o que for necessário. Faça outra inspiração profunda, desta vez através da vulva até chegar ao útero. Sinta o útero repleto de sen-sações agradáveis. Sinta-se bem.

Sinta, perceba ou visualize um círculo. Vá para o leste. O leste é o lugar do elemento ar. Com suas próprias palavras, convide o ar a vir brincar com você. Sinta-o acariciando a sua pele, tocando-a sua-vemente ou soprando ao seu redor de um jeito erótico. Entregue o corpo às sensações que surgirem. Deixe que o ar brinque com os seus seios. Deixe-o alisar suavemente os seus lábios, o clitóris. Deixe que o prazer se expanda para todo o corpo. Não tenha pressa, sinta o pra-zer pelo tempo que quiser.

Agora vá para o sul, o lugar do fogo. Convide o calor do sol, do fogo, para brincar com você. Sinta o calor do sol, a vibração do calor lambendo a sua pele em áreas especiais do corpo. Então, à medida que o prazer aumenta, o calor se espalha por todo seu corpo. Inspire

a delícia provocada pelo calor do sol, do fogo, e deixe-a irradiar por todo o seu corpo. Não se apresse e vivencie tudo que desejar.

Vá para o oeste, o lugar da água. Convide-a para brincar com você. Sinta a água escorrendo pela sua pele, acariciando-a com sua umidade. Abra os seus pontos mais sensíveis ao toque da água. Sin-ta o prazer de estar com ela. Deixe a água saborear você, lambê-la, envolvê-la. Inspire a sensação da água (não a água propriamente di-ta) e deixe-a percorrer todo o seu corpo. Não se apresse, vivencie tu-do o que for necessário.

Vá para o norte, o lugar da terra. Convide-a para brincar com você. Pegue a lama, a terra densa e úmida e espalhe-a pelo corpo com respeito, com apreço, respeitando a intenção de proporcionar prazer ao seu corpo. (Se estiver fazendo isso como uma representação, tal-vez prefira usar fermento ou outro produto que considere seguro para passar nos órgãos genitais.) Espalhe uma camada grossa e farta do amor que a terra tem por você em todo o corpo. Aproveite o momen-to. Não hesite em vivenciar tudo o que vier à tona. Sinta a terra fazendo amor com você, até ficar satisfeita. Agora inspire toda a ener-gia que criou durante o seu relacionamento amoroso com os elemen-tos. Saiba que é você quem está no comando da sua sexualidade e é responsável por atender às suas necessidades.

Quando estiver pronta, respire fundo e abra os olhos. Volte para o aqui e agora. Agradeça a Fréia pela sua dádiva. Seja bem-vinda!

Nenhum comentário:

Postar um comentário