13 de nov de 2017

Sheila Na Gig - ABERTURA


Mitologia - Antiga Deusa do nascimento e da morte, a figura risonha de Sheila Na Gig, com as duas mãos segurando aberta a sua yoni, adornava muitos portais de igreja até ser derrubada e destruída pelos ofendidos. Os celtas reverenciavam o poder sagrado dos órgãos genitais femininos e usavam esculturas que os representavam para proteção. Sheila Na Gig é retratada aqui como uma bruxa (mulher sábia) em toda a sua glória: caixa torácica de esqueleto, seios secos e caídos, com alguns dentes remanescentes e pouco cabelo, mas vibrante e desafiadora na beleza da sua idade. Essa beleza é direito de toda mulher, que deve reclamá-la. Ela desafia você a olhar para ela, enfrentar o medo de ficar velha e triunfar em sua celebração do que ficará velho e morrerá.


Significado da carta - Sheila Na Gig ri provocantemente para você e a convida a juntar-se a ela na abertura. Está na hora de abrir-se a novas experiências, pessoas, lugares e coisas. É hora de começar novos projetos, forjar no-vas direções, aventurar-se corajosamente. O universo convida você a sair e brincar. Talvez você tenha precisado limitar sua energia para lidar com um ferimento, um luto, um final, ou então não tem senti-do segurança para abrir-se. Talvez tenha precisado de um tempo de recolhimento, harmonização, concentração no seu íntimo. Sheila Na Gig está aqui para lembrá-la de que um período de contração é seguido pela expansão e pela abertura. É hora de alimentar a totali-dade integrando o que a distensão, a expansão e a abertura trarão.


Sugestão de ritual: Crie abertura

Reserve um horário e um lugar em que você não seja interrompida. Sente-se ou deite-se, com a coluna reta. Feche os olhos. Respire fun-do e solte o ar fazendo um som qualquer. Inspire outra vez e solte len-tamente o ar com mais som. Deixe sair tudo nesse som, tudo o que você não precisa mais carregar. Começando pelos dedos dos pés, sin-ta ou visualize seu corpo lentamente transformando-se num verde profundamente relaxante, a própria cor da Mãe Terra. Toda vez que inspira você inala o verde, e quando você solta o ar, o verde permeia e estimula seu corpo, até você ficar profundamente relaxada e com-pletamente verde.

Agora visualize, sinta ou perceba um portal à sua frente. Ele é ornado com uma porta de ouro maciço ou com uma simples mas ele-gante porta de madeira? É largo ou estreito, alto ou baixo? Deixe que o portal satisfaça suas necessidades. Quando tiver terminado de criar "o portal dos seus sonhos", fique diante dele e admire o seu trabalho.

Atrás do portal que você acabou de criar fica o Além. No Além há algo que você precisa ver e/ou vivenciar exatamente agora. Quan-do sentir que está pronta, abra a porta e dirija-se para lá. Sinta-se realmente aberta enquanto abre a porta. Quando terminar de ver o que precisa ver e/ou vivenciar no Além, volte por onde entrou e feche a porta.

Olhe para o seu corpo e pergunte a si mesma: "Onde eu preci-so me abrir?" Em seguida, visualize, crie, sinta e/ou perceba um por-tal em si mesma. Abra a porta e deixe entrar o que for preciso. Seu coração precisa abrir-se ao amor? Seus pulmões precisam abrir-se ao perdão? Quando sentir que obteve aquilo de que precisava, feche a porta.

Sinta, vivencie ou visualize o seu corpo ficando verde outra vez. Respire fundo e, ao soltar o ar, deixe o verde sair pela cabeça. Inspire profundamente outra vez e, quando soltar o ar, deixe o verde sair pe-los ombros, peito e braços. Continue inspirando e expirando até to-do o verde ter desaparecido e você sentir-se inteiramente presente e revigorada, relaxada e energizada. Seja bem-vinda!


Eu ilumino a minha vulva para todos, verem Eu a abro bem

o portal por onde tudo passa a passagem para a vida

Eu digo: entre pelo meu portal abra-se ao que existe

Se você tem algo importante mostre
para que todos possam ver

Eu sou a abertura para este mundo o sagrado e o absurdo

o selvagem e o bárbaro o audaz e o impudente Eu sou a bruxa

aberta por tantas voltas destruída

isolada trespassada
Eu sou o portal para a Vida e digo

Abra-o!

Nenhum comentário:

Postar um comentário